APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

ACONTECE NA SUBSEDE

Redes Sociais Twitter YouTube RSS

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Ter, 02 de Abril 2019 - 16:09

Servidores de Limeira paralisam serviço hoje

Nani Camargo - Gazeta de Limeira - 02.04

Por:

 
 
Prefeitura informou que proposta de 3,89%, parcelados, é definitiva; funcionários rejeitam
 
Começa hoje paralisação do serviço público municipal de Limeira. O funcionalismo não aceitou proposta apresentada pelo governo Mario Botion (PSD) e, durante assembleia, foi definido que a categoria vai parar as atividades por tempo indeterminado. 
 
A concentração dos servidores será a partir das 8h, no Edifício Prada, e a decisão por parar o trabalho foi deliberada pelo Sindsel, que representa os funcionários da Prefeitura, e a Apeoesp, que agrega a categoria dos professores. 
 
Segundo as duas entidades, a população usuária de postos de saúde e pais que têm filhos em escolas municipais foram avisados da paralisação. O número de adesões, porém, só será sabido hoje. "Nosso movimento de luta está bem organizado. O prefeito não pode tratar a categoria com tanta falta de respeito. A proposta que nos fizeram este ano é a pior da história", disse Eunice Lopes, presidente do Sindsel, que usou a Tribuna Livre da Câmara Municipal ontem à noite. Servidores também lotaram o plenário.
 
Quem também usou a tribuna foi Erika Monteiro, da Apeoesp. Ela fez críticas ao governo. "Estamos pedindo apenas a valorização dos trabalhadores. Esta é a pior gestão para o funcionalismo municipal", declarou a professora.
 
ÍNDICES
 
A Prefeitura começou propondo 1,94% e passou, dias depois, a 3,89% parcelado em duas vezes - a segunda parte deste índice será pago em setembro. A categoria iniciou a campanha salarial reivindicando 12%, total que foi baixado para 6%. Já no vale-alimentação, a alta pedida é de 12%. "Fizemos estudos, temos planilhas que comprovam que a Prefeitura tem fôlego financeiro para atender o servidor", disse Eunice.
 
Em nota ontem, o governo informou que o aumento oferecido é definitivo. "Para chegar a 3,89%, o município chegou ao limite do que pode ser oferecido neste momento. A Prefeitura de Limeira reitera que vem passando por sérias dificuldades financeiras, provocadas pela frustração financeirana na ordem de R$ 80 milhões. Apesar de a economia estar com retração nos últimos anos, a Prefeitura de Limeira vem conseguindo, desde o início da atual administração, manter em dia a folha de pagamento dos servidores, inclusive o 13º", citou a Secretaria de Comunicação Social.
 
Também foi citado que "os gastos com o funcionalismo municipal [folha de pagamento, plano de saúde, vale-refeição e contribuição [com o IPML] atingiram 52%, percentual, que ficou acima do limite prudencial de 51,3% e bem próximo do teto previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 54%".
 
Segundo informou o secretário de Assuntos Jurídicos, Daniel de Campos, hoje será avaliado o tamanho da paralisação e os prejuízos à população. Segundo ele, o governo pode ir à Justiça para manter o máximo de atendimento ao público, principalmente nos serviços essenciais.
 
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011