APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

ACONTECE NA SUBSEDE

Redes Sociais Twitter YouTube RSS

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Qua, 02 de Outubro 2019 - 16:31

'Diário de Escola': Evasão de alunos cai 41% em escola de Parelheiros, no extremo Sul de SP

Filipe Gonçalves, SP2 - SPTV - 01.10

Por:

 
 
Escola Estadual Leda Guimarães Natal tem trabalho especial para evitar a desistência dos alunos.
 
Uma escola em Parelheiros, no extremo sul de São Paulo, conseguiu reduzir a evasão dos alunos do 6º ao 9º ano em 41% e em pouco mais de 25% no ensino médio. Professores e funcionários da Escola Estadual.
 
Leda Guimarães Natal fazem um trabalho especial para evitar a evasão escolar.
 
O índice de evasão de alunos nos primeiros anos do ensino fundamental, até o 5º ano, é baixo no estado, não chega a 1%. Até o 9º ano, vai crescendo aos poucos e aumenta muito no ensino médio. No segundo ano, mais de 14% abandonam a escola.
 
A aluna Júlia Maia Garcia é mãe de Miguel, de oito meses, que pareceu na vida da família em um momento inesperado.
 
"Foi um susto", disse Júlia. "Eu fiquei bem deprimida, com vergonha. 'Meu Deus, o que os outros vão pensar, uma pessoa com 16 anos grávida? Meus estudos, minha faculdade, minha vida, acabou."
 
"Eu só queria me isolar de tudo, não queria saber de nada. Só queria me isolar e ficar na minha. Não queria que ninguém soubesse, não queria nada."
 
Júlia foi reprovada por faltas no ano passado e pensou em abandonar os estudos. Mas os professores e funcionários da escola não deixaram.
 
A inspetora Janaína Paiva foi uma inspiração para Júlia continuar.
 
"Eu comecei a falar para a Júlia que fui mãe aos 17 anos, eu passei por isso. Eu dizia: 'Não desiste, vamos que você consegue. Você está só adiando as coisas'."
 
A Júlia é um exemplo do trabalho da escola para evitar a evasão. Mas não é o único. É preciso agir antes de o aluno pensar em desistir de estudar. A escola promove outras iniciativas, como uma aula de física no pátio para que os alunos aprendam a construir um robô.
 
"A ideia é primeiro para instigar os alunos a resolver uma situação-problema", relata o professor André Lima Gomes. "Depois que resolveu o problema, a gente discutir alguns elementos de física, como movimento circular, tentar discutir o atrito entre a caneta e o papel, porque é um movimento circular e não um quadrado, ou elíptico. Então, a gente tem várias coisas que a gente consegue discutir."
 
O caminho para trazer o aluno de volta pra a escola também passa pelos livros que ganham vida no palco. O professor de filosofia Alan Clynger do Nascimento criou o projeto Leda para incentivar a leitura. "Com o passar do projeto eu percebi que tem outros objetivos importantes: o trabalho em equipe, aprender a gerenciar conflitos, resolução de conflitos, incentivar o protagonismo dos alunos."
 
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011