APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

ACONTECE NA SUBSEDE

Redes Sociais Twitter YouTube RSS

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Qua, 22 de Janeiro 2020 - 11:54

Estado fecha período noturno em escola rural de Piracicaba; opção mais próxima fica a 35 km

Por: G1 Piracicaba e Região

 
A Diretoria Regional de Ensino de Piracicaba (SP) comunicou nesta terça-feira (21) que a Escola Estadual Felipe Cardoso, localizada no bairro rural de Anhumas, em Piracicaba (SP), não terá o 2º ano do Ensino Médio no período no turno em 2020. A escola mais próxima que oferece a opção fica a 35 quilômetros de distância.
 
A decisão gerou críticas de pais e mães de alunos que conciliam a escola com os estudos e o caso foi relatado ao Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), que acompanha o caso.
 
A trabalhadora rural Taís Caetano, de 34 anos, tem um filho de 16 anos no 2º ano, um de 15 no 1º e outro de 13 no 8º ano do Ensino Fundamental. Segundo ela, por conta da medida o adolescente de 16 vai ter que estudar cedo e não vai ter como trabalhar como menor aprendiz ou fazer algum curso, como a família planejava.
 
Ela afirma que o ônibus que leva até a escola que oferece o período noturno passa de duas em duas horas.
 
"Disseram que foi cortado o colegial à noite quando fui fazer rematrícula. Então, o que vão fazer os jovens daqui? Eles deviam dar mais importância para nossa população. Onde já se viu tirar oportunidades dos alunos? Isto porque falam que educação é em primeiro lugar", lamenta Taís.
Cristina Rúbia, de 39 anos, tem um filho com 16 anos que também vai cursar o 2º ano do Ensino Médio neste ano e também tem o objetivo de conciliar os estudos com um projeto de jovem aprendiz.
 
"É um bairro distante, não tem recurso de serviço, de curso, de nada aqui, então teria que se locomover de Anhumas para Piracicaba. Se tirar o colegial à noite, como essas crianças vão fazer curso durante o dia, fazer Formar ou trabalhar? Porque tem criança em fase de trabalhar já. E daqui dois anos tenho minha menina, que vai para o colegial. Então, a gente necessita do colegial à noite aqui", aponta.
 
Abaixo-assinado
 
Ela contou que na semana passada foi realizado um abaixo-assinado com moradores do bairro contrários à remoção do período na escola.
 
Conselheiro da Apeoesp, Antonio Correia afirmou que, segundo apurado com a diretoria da escola e uma mãe de aluno, são 22 estudantes que têm interesse em estudar no 2º ano noturno.
 
"O 2º ano tem mais alunos do que no 3º, que são cerca de 20 [...] O maior problema é que os alunos não querem que o noturno seja extinto porque querem fazer o noturno para poder fazer curso e tem alunos que trabalham em chácaras e sítios com os pais deles", relatou.
 
Os pais também pedem o desmembramento das salas de 8º e 9º ano, argumentando que estão superlotadas.
 
O que diz a Diretoria de Ensino?
 
Dirigente regional de ensino de Piracicaba, Fábio Augusto Negreiros confirmou que não haverá o 2º ano no período noturno na E.E. Felipe Cardoso em 2020 e que o motivo é a baixa procura. Diferente da Apeosp, ele afirmou que seis alunos desta série estão interessados em estudar à noite.
 
"Se eles realmente precisarem do período noturno, aí vamos oferecer transporte para a escola mais próxima. Vamos entrar em contato com eles e saber a real necessidade", apontou.
O dirigente afirmou que a unidade mais próxima a oferecer esta opção é a Escola Estadual Doutor João Sampaio, no Ibirapuera, que fica a 35 quilômetros de distância.
 
Negreiros também afirmou que, se aumentar o número de estudantes interessados, a secretaria vai estudar retomar a sala à noite.
 
E destacou que, em 2020, o 3º ano do Ensino Médio ganhou período diurno, além do noturno. "Os que já estavam matriculados vão continuar com essa garantia de frequentar o período noturno", observou. Em 2019, havia as opções à noite para o 2º e 3º ano do Ensino Médio.
 
Sobre o pedido de desmembramento de salas, ele diz que o 9º ano está com o número de alunos adequado atualmente e que, se aumentar, haverá sim desmembramento.
 
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011