APEOESP - Logotipo

Sindicato dos Professores
do Ensino Oficial do Estado de São Paulo

Filiado CNTE e à CUT

Acessar
Acessar

Não é cadastrado ? Cadastre-se


NOTÍCIAS 2018

Redes Sociais Twitter YouTube RSS

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Ter, 06 de Fevereiro 2018 - 19:39

Salário de deputado x salário de professor

Por: Agência Lupa - 05.02 - Leandro Resende

 
 
O ano legislativo começou nesta segunda-feira (5), com a presença dos presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal na sessão do Congresso, e com a reforma da Previdência pairando no horizonte. Com isso, voltou a circular nas redes sociais uma imagem que compara os benefícios recebidos por deputados aos recebidos pelos professores. Até as 19h15, ela já tinha sido compartilhada mais de 370 mil vezes no Facebook.
 
É fato que os deputados recebem R$ 33.763 de salário. Esse valor corresponde ao teto constitucional. Já a média salarial de professores fica acima dos R$ 1.856 informados na imagem.
 
Em junho do ano passado, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao Ministério da Educação, divulgou um levantamento feito com 2.080.619 professores das redes pública e privada e mostrou que a remuneração média na rede pública é de R$ 3.335.06. Na privada, é de R$ 2.599,33.
 
Os professores da rede pública federal ganham, em média, R$ 7.767,94 por 39,3 horas de aula. Os das redes estaduais, R$ 3.476,42 para 31,1 horas, e os das redes municipais, R$ 3.116,35 por 30,9 horas de trabalho.
 
Isso significa que um professor ganha – de salário – cerca de 10% do total pago a deputados, senadores e ministros. Mas os parlamentares ainda têm direito a uma longa lista de benefícios como auxílio-moradia de até R$ 4.253, imóvel funcional, direito a nomeação de até 25 funcionários para o gabinete e a cota para o exercício da atividade parlamentar, chamada “cotão”. Essa verba varia de acordo com o estado que o parlamentar representa e pode chegar a R$ 44.260 por mês. Ela serve para cobrir despesas com passagens aéreas, telefonia, aluguel de veículos, alimentação do parlamentar e divulgação de seus atos no legislativo, entre outros.
 
Pelo fato de os valores serem variáveis, é impossível chegar ao valor fechado de R$ 141.453 que consta na imagem que circula nas redes sociais.
 
Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados e que ilustra a foto que viralizou, usou R$ 351,2 mil do “cotão” entre janeiro de 2017 e janeiro de 2018. Só com o aluguel de carros, Maia gastou R$ 41,9 mil. Com a divulgação de sua atividade parlamentar, o político desembolsou R$ 260 mil em um ano.  Além disso, o deputado também usufrui da residência oficial da Câmara.
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011