APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Publicações

Redes Sociais Twitter YouTube RSS
Observatório da Violência

Observatório da Violência

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Qui, 22 de Agosto 2013 - 14:38

Alunos de São Paulo começam a ter aula sobre o bullying nas escolas

Estudantes vivenciam histórias de adolescentes que sofrem agressões. Ideia é que estudante se coloque no lugar de um personagem fictício.

Quase dois milhões de alunos do Ensino Médio das escolas estaduais de São Paulo começaram a ter aulas sobre o bullying nesta terça-feira (20). Em um jogo de imaginação, os estudantes vivenciam histórias de adolescentes que sofrem agressões físicas e psicológicas.

A estudante Juliana Santos Candiane escolheu a história de Mariana, que sofre bullying. A menina tem 17 anos, é ótima no skate, joga basquete e enfrenta problemas na escola. Os meninos dizem que o cabelo dela é ridículo e implicam com os piercings. “Eu nunca passei isso na vida, mas só de ler eu já vi que deve ser barra pesada.”

A ideia é que os adolescentes se coloquem no lugar de um personagem fictício para aprenderem a lidar com o preconceito e, assim, evitarem o bullying. A brincadeira em sala de aula é um jogo conhecido como RPG, em que os participantes vivenciam experiências de outras pessoas.

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, do IBGE, quase 30% dos estudantes brasileiros já se sentiram humilhados por provocações de colegas. O filho de Cristiane Ferreira Almeida, presidente da ONG Educar contra o Bullying, começou a sofrer na escola aos oito anos.

O menino fez tratamento psicológico e mudou de escola. A mãe fundou a ONG para ajudar outros pais e alunos que enfrentam o problema. “Ele dizia que os meninos não convidavam ele para jogar futebol, educação física, fazer parte do grupo. Um dia ele apanhou de cinco meninas.

O bullying é comportamento. A gente vive numa sociedade agressiva. Se a gente quer crianças menos agressivas, a sociedade tem que ser menos agressiva, os pais têm que ser menos agressivos”, conclui Cristiane. A pesquisa do IBGE mostra também que 20,8% dos estudantes admitiram praticar bullying.

 

Jornal Hoje - 20/08/2013

Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011