APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Publicações

Redes Sociais Twitter YouTube RSS
Observatório da Violência

Observatório da Violência

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Seg, 13 de Março 2017 - 16:53

Ameaçada, professora se tranca em escola e pede ajuda por WhatsApp

 
Sandra Maria Cavalcanti,  professora e vice-diretora de uma escola estadual de Piracicaba (SP) teve se trancar na secretaria da unidade de ensino na manhã desta sexta-feira (10) e pedir socorro pelo WhatsApp para não ser agredida por uma mãe de uma aluna que tinha levado um canivete em forma de revólver para escola.
De acordo com a educadora, ela ficou sabendo, por meio de uma denúncia, que  a adolescente de 16 anos  estava exibindo para os colegas de sala um canivete em forma de revólver  na escola estadual Ricardo Pereira, no distrito de Anhumas, área rural de Piracicaba.
 
Diante disso, ela chamou a garota até a sala dela e pediu para que ela entregasse o objeto  e também determinou a a suspensão por três dias da estudante. 
 
A mãe da garota que tinha ido à escola conversar com uma amiga ficou sabendo do episódio e saiu a procura de Sandra. "A mãe veio achando que eu queria prejudicá-la e denunciá-la, dizendo que eu perseguia os filhos dela. Aí no que ela tava indo embora, ela resolveu voltar e disse  ia pegar. Foi então que me tranquei na secretaria da escola", relata a vice-diretora.
 
A educadora disse que tomou essa atitude, pois e ficou com medo do que a mulher poderia fazer com ela.
 
"Ai eu fiquei muito nervosa, porque aqui na escola não pega celular e o telefone que nós temos fixo, às vezes funciona. Eu estava desesperada, porque ela podia chamar alguém do bairro para fazer alguma coisa contra mim. Aqui na escola a gente não tem segurança. Nisso eu pedi ajuda pelo whatsapp para alguém chamar a polícia para vir aqui", conta.
 
Sandra enviou as mensagens pelo whtassap para  subsede do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) de Piracicaba, que comunicou a Polícia Militar (PM) sobre o caso. A PM foi até o local  e a mãe da aluna foi retirada da escola. Um boletim de ocorrência foi registrado.
 
Procurada pelo Site , a Diretoria Regional de Ensino de Piracicaba disse que não tinha conhecimento do caso e que soliciataria informações para a escola sobre o episódio para depois se pronunciar.
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011