APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Publicações

Redes Sociais Twitter YouTube RSS
Observatório da Violência

Observatório da Violência

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Sex, 31 de Agosto 2018 - 16:25

Estudante é agredido com socos e chute até desmaiar na porta de escola

G1 - 30.08 - Vale do Paraíba e Região

 
 
 
 
O caso ocorreu na porta da escola estadual Moabe Cury, em São José dos Campos (SP), na última sexta (24). Jovem foi socorrido pelo Samu e a polícia identificou os agressores.
 
A Polícia Civil ouviu três adolescentes suspeitos de agredir um estudante, a socos e pontapé, até ele desmaiar na porta de uma escola estadual na zona sul de São José dos Campos (SP). A mãe da vítima disse que o filho, de 15 anos, está traumatizado e não quer estudar mais.
 
O caso aconteceu na porta da escola Estadual Moabe Cury, no Conjunto Emha 2, na última sexta-feira (24). Com os golpes, o jovem desmaiou, foi socorrido pelo Samu e levado para o Hospital Municipal da Vila Industrial. Ele teve alta no mesmo dia.
 
Um vídeo da ação viralizou nas redes sociais – o vídeo foi cortado antes da vítima desmaiar para preservar o adolescente. Comos os envolvidos são menores de idade, a identidade deles também foi resguardada pelo G1.
 
De acordo com a família da vítima, a confusão começou depois que o menino arremessou um livro para um colega na sala de aula, mas atingiu um jovem que estava sentado na carteira atrás. O menino que foi atingido pelo livro ameaçou o estudante e revidou jogando giz nele.
 
A professora, vendo a situação, mandou os dois pra diretoria. Na saída de escola, o menino e mais dois colegas dela agrediram a vítima com socos e chutes.
 
“Me ligaram falando que meu filho estava desmaiado na porta da escola. Achei que ele tinha passado mal e fui correndo pra lá. Quando o vi naquela situação, que ele tinha convulsionado por causa do chute na cabeça, fiquei desesperada. Até a chegada do socorro, ele chorava muito e as pessoas em volta filmando”, contou a mãe Silviane Cascaes.
 
A mãe conta ainda que ela e o filho ficaram traumatizados com a violência.
 
“Nunca passamos por algo assim, estamos muito traumatizados, dói até falar sobre isso. Fico muito nervosa e passo mal. Ele não quer mais voltar a estudar e o que eu falo pra ele? Depois do que ele passou, tenho como obrigá-lo a ir?”,questionou.
Investigação
A Polícia Civil confirmou que a confusão começou por causa de uma discussão dentro da sala de aula. Os autores das agressões, de 15 e 13 anos, foram ouvidos com a presença dos responsáveis. Um exame de corpo de delito também foi pedido para a vítima.
 
Após a finalização do inquérito, o caso será enviado para a Vara da Infância e Juventude e os jovens podem responder por lesão corporal e ameaça. A Justiça determinará se eles serão encaminhados para a Fundação Casa.
 
O que diz a Secretaria de Educação
 
Por meio de nota, a Diretoria Regional de Ensino de São José dos Campos informou que a direção acionou imediatamente o socorro ao aluno agredido,chamou os responsáveis pelos alunos envolvidos e registrou o boletim de ocorrência.
 
Os pais dos alunos agressores, que estão afastados desde a última sexta-feira (24), solicitaram a transferência para outra escola. "A unidade conta com professor mediador que reforçará as ações de incentivo pela cultura de paz", diz trecho da nota da pasta.
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011