APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Publicações

Redes Sociais Twitter YouTube RSS
Observatório da Violência

Observatório da Violência

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Qui, 11 de Outubro 2018 - 17:26

Estudantes de SP chamam professora de 'preta galinha' e desenham suástica em escola

Por: Daniela Salerno e Elis Franco , GloboNews

 
Direção de escola fez reunião com pais de alunos adolescentes e aconselhou professora de sociologia a registrar boletim de ocorrência. 'Sentimento de incapacidade', diz educadora.
 
Estudantes do ensino médio da escola estadual Rui Barbosa Conselheiro, no Tremembé, Zona Norte de São Paulo, cometeram ofensas raciais e de cunho sexista contra uma professora de sociologia negra ao escrever na porta da sala de aula dela "preta galinha do c***".
 
Os alunos também desenharam a suástica, símbolo associado ao nazismo de Adolf Hitler, que entre outros aspectos pregava a supremacia branca e perseguia minorias.
 
As ofensas foram vistas e registradas em vídeo pela professora no último dia 2, mas o boletim de ocorrência por injúria racial foi registrado nesta quarta-feira (5) na Delegacia de Crimes Raciais.
 
De acordo com o B.O., três adolescentes teriam escrito as ofensas e ao menos um deles teria confirmado ao coordenador da escola participação no ato. Os pais dos alunos foram chamados ao centro educacional e a professora foi orientada pela direção a registrar boletim de ocorrência.
 
A professora Odara Dèlé dá aulas de sociologia na escola há quatro anos. Ela disse se sentir duplamente frustrada com a agressão dos alunos.
 
"O primeiro sentimento foi de incapacidade como educadora. Além disso, tenho trabalho já desenvolvido relacionado com a cultura africana, afro-brasileira, de rememorar sua importância, as contribuições da população negra na nossa sociedade. Mesmo assim, esses alunos demonstraram que este trabalho feito não adiantou de nada", declarou a educadora.
 
A Secretaria Estadual de Educação de São Paulo afirmou, por meio de nota, que "repudia todo e qualquer ato de preconceito e discriminação".
 
"O respeito e a inclusão são princípios básicos trabalhados constantemente na rede estadual. Nas escolas são desenvolvidos trabalhos exemplares, como o da professora Odara Dèlé, responsável pela criação de um aplicativo para abordar a cultura afro-brasileira em sala de aula", diz a nota. De acordo com a pasta, "a Diretoria Regional Norte 2 está à disposição da professora para tudo o que for necessário".
 
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011