APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Publicações

Redes Sociais Twitter YouTube RSS
Observatório da Violência

Observatório da Violência

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Sex, 08 de Novembro 2019 - 17:58

Garota é estuprada durante o horário de aula em escola estadual

R7 - 08.11 - Mariana Rosetti e Bianca Santos, da Agência Record

 
 
Homem se aproximou, se identificou como Bruno, começou a tirar as roupas da menina e a ameaçá-la de morte. O crime ocorreu por volta das 09h30.
 
Uma menina, de 12 anos, foi estuprada durante o horário de aula dentro de uma escola estadual, em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, por volta das 09h30 desta quinta-feira (07). O autor do crime ainda não foi identificado.
 
A mãe da garota relatou à Agência Record que, por volta das 11h30 desta quinta-feira (07), recebeu uma ligação da professora da filha, pedindo que ela fosse até a escola pois havia acontecido um acidente com a garota.
 
Quando chegou no colégio, a Escola Estadual Educador Paulo Freire, localizada na Avenida Passaredo, 400, no Jardim Aliança, percebeu que havia viaturas da Polícia Militar e representantes do Conselho Tutelar.
 
Lá, a mãe foi avisada de que a filha havia sido violentada. A menina contou à mãe que um colega de sua turma a chamou para buscar uma flor em uma determinada área da escola, mas quando chegou lá o menino a deixou sozinha.
 
Um homem, então, se aproximou e se identificou como Bruno e disse que era aluno da escola e que estudava ali no período noturno. A garota disse que o homem começou a tirar a roupa dela e a ameaçá-la de morte, caso ela gritasse. 
 
A menina foi levada pela família a um hospital da região de Osasco, onde foi feito exames e constatado que ela realmente havia sido violentada. Devido a gravidade dos ferimentos, a menina foi transferida para o Hospital Pérola Byinton, em São Paulo, onde passou por cirurgia e permanece internada. Não há previsão de alta, mas o estado de saúde da menina é estável.
 
A menina, de 12 anos, está no 6º ano do ensino fundamental e estuda há um ano na escola. A direção do colégio disse à família da garota que não há câmeras de segurança na unidade que possam identificar o autor do crime e não soube explicar como o crime ocorreu. A mãe contou à Agência Record que já ouviu relatos de abuso sexual na escola anteriormente no período noturno.
 
Em nota, a Diretoria Regional de Ensino de Osasco afirmou repudiar todo e qualquer ato de violência e que a escola colabora com a Polícia Civil para investigação do caso. A DE vai instaurar uma apuração preliminar e encaminhará um supervisor à unidade. A administração regional está à prestando apoio aos pais e está à disposição para qualquer esclarecimento.
 
O caso foi registrado na 4º Distrito Policial de Osasco, como estupro de vulnerável.
 
 
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011