APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Publicações

Redes Sociais Twitter YouTube RSS
Observatório da Violência

Observatório da Violência

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Seg, 21 de Março 2016 - 19:30

Menor apreendido por agredir docente cumpria medida socioeducativa

Ele agrediu professor por causa de celular em sala de aula em Rio Preto. Adolescente cumpria medida socioeducativa por tráfico de drogas - Renata Fernades - Do G1 Rio Preto e Araçatuba

 

O adolescente de 16 anos que agrediu um professor dentro da sala de aula já cumpria medida socioeducativa por tráfico de dfrogas. Ele foi apreendido na manhã desta quinta-feira (17) no bairro Jardim Maria Lúcia, em São José do Rio Preto (SP). O juiz da Vara da Infância e da Juventude de Rio Preto, Evandro Pelarin, determinou a internação provisória do adolescente no final da tarde de quarta-feira (16).

De acordo com a Polícia Militar, que cumpriu o mandado de busca e apreensão na manhã desta quinta, o menor estava na casa dele quando os policiais chegaram para levá-lo ao Plantão Policial, de onde será encaminhado à Fundação Casa.

Segundo a polícia, essa não é a primeira vez que o adolescente será levado à Fundação Casa. No ano passado, ele ficou internado durante nove meses por tráfico de drogas. Ele foi liberado em dezembro e estava em liberdade assistida, o que, segundo o juiz, pode agravar a situaçao dele.

"A internação provisória foi determinada para a garantia da ordem pública. O fato de ele estar em cumprimento de medida socioeducativa e ter cometido a agressão pode agravar a situação dele, pois a internação provisória de agora pode implicar em definitiva", explica.

Pelarin diz que mesmo se o adolescente não estivesse cumprindo a medida socioeducativa em curso ele poderia ter sido apreendido pela agressão ao professor. "Quem agredir professor vai ser punido", afirma.

Entenda o caso
O adolescente estava matriculado no 2º ano do ensino médio da Escola Estadual Bento Abelaira Gomes, no Jardim Antunes, região norte da cidade.

Aos 59 anos, o professor de sociologia foi agredido dentro da sala de aula enquanto ajudava os alunos a preparar um seminário sobre violência. Ele contou que recebeu vários chutes e socos do aluno na região da coluna. Ele diz que está com dificuldades para andar, com muita dor, e vai ter de ficar afastado do trabalho por sete dias

Esta foi a segunda agressão no mesmo dia e escola. Em outro boletim de ocorrência, um professor de 30 anos fazia a chamada, na sexta-feira (11), quando foi surpreendido com um forte tapa nas costas dado por um aluno de 12 anos, que também lhe apertou o pescoço com um golpe conhecido como 'gravata'. Segundo a polícia, o professor perguntou o motivo da agressão ao aluno, que apenas riu, e o encaminhou para a diretoria. O estudante foi advertido pela direção.

Outros casos
Já na escola estadual Sônia Maria Venturelli, no bairro São Deocleciano, também foram registrados violência contra professores. Uma aluna de 13 anos agrediu a professora durante a aula na quinta-feira (10). Segundo o boletim de ocorrência, a professora mudou a aluna de lugar e a adolescente começou a agredi-la. Três alunos da sala tiveram de conter a jovem.

Ainda nesta escola, durante a troca de aula de professores, a professora que daria aula demorou a chegar e um aluno de 13 anos deitou na mesa da professora. A inspetora de alunos foi à sala de aula para conter o menino e em seguida saiu da sala. O aluno a seguiu, segurou o braço dela e começou a ameaçá-la de morte. Os dois alunos foram suspensos e os pais foram chamados na escola.

Resposta
A Diretoria Regional de Ensino de Rio Preto lamenta os fatos ocorridos, diz que repudia atos de violência e informa que os alunos foram suspensos, os pais convocados e uma reunião do Conselho de Escola foi marcada para definir as providências a serem tomadas. A Diretoria informa ainda que a unidade possui professor mediador, profissional especializado em conflitos, que vai trabalhar à prevenção e o combate à violência com os alunos. Foram registrados boletins de ocorrência e a Polícia Civil também investigará os casos.

*Colaborou Graciela Andrade/TV TEM

Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011