APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Publicações

Redes Sociais Twitter YouTube RSS
Observatório da Violência

Observatório da Violência

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Qua, 11 de Setembro 2019 - 18:18

Polícia investiga briga generalizada entre estudantes de escola estadual em Pirajuí

G1 Bauru e Marília

 
 
 
Agressões foram registradas e repercutiram nas redes sociais. Segundo o delegado responsável pelo caso, o conselho tutelar e PM não foram acionados.
 
A Polícia Civil de Pirajuí abriu um inquérito para apurar uma briga generalizada que envolveu alunos de uma escola estadual na tarde de segunda-feira (9).
 
Segundo o delegado responsável pelo caso, César Ricardo do Nascimento, a polícia ficou sabendo da confusão por meio de vídeos que repercutiram nas redes sociais. No vídeo é possível ver vários estudantes brigando na rua.
 
Em uma das confusões pelo menos 4 estudantes vão para cima de um só e começam a dar soco e chutá-lo. E há mais brigas entre estudantes em outros pontos da rua e tudo é registrado.
 
"Nós apuramos com o Conselho Tutelar e com a PM, mas eles não foram acionados. Também não fomos procurados por ninguém, então enviamos um ofício para escola e vamos tentar identificar os autores", explica o delegado.
 
Ainda segundo o delegado, as brigas ocorreram no horário de saída das turmas da manhã e entrada da turma da tarde, em uma praça que fica a cerca de uma quadra da Escola Estadual Alfredo Pujol e também foi possível identificar que alunos envolvidos na confusão usavam uniforme dessa escola.
 
As imagens vão ajudar a polícia a identificar os envolvidos, que serão investigados por ato infracional de lesão corporal e caso deve ser encaminhado para a Vara da Infância e Juventude.
 
Em nota, a Diretoria Regional de Ensino informou que repudia todo e qualquer ato de violência, seja dentro ou fora do ambiente escolar. E disse ainda que mesmo a briga acontecendo fora da escola, os responsáveis pelos alunos foram chamados e um boletim de ocorrência foi registrado e o caso encaminhado ao Conselho Tutelar. A nota destaca ainda que "todas as providências pedagógicas foram adotadas e que "a escola trabalha na resolução de conflitos e incentivo à cultura de paz."
 
 
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011