APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Teses e Dissertação

Voltar

Sex, 04 de Julho 2014 - 12:06

Pesquisa da APEOESP é fonte de mestrado sobre readaptação docente

Por: Ana Maria Lopes


A pesquisa da APEOESP sobre a saúde dos professores é uma das fontes da pesquisa da Dissertação de Mestrado que a ex-professora da rede pública e psicóloga, Sandra Noveletto Antunes acaba de defender, na Universidade Metodista de São Paulo.

O trabalho de 131 páginas tem como título "Readaptação Docente: Trajetória e identidade". No capítulo inicial da dissertação, a pesquisadora apresenta explicações sobre o processo de readaptação docente e a legislação referente à situação funcional.

Antes de iniciar as entrevistas com os professores readaptados e a sua rotina profissional, a pesquisadora discorre sobre o mercado de trabalho no sistema capitalista. O capítulo final do trabalho é dedicado aos impactos sociais na readaptação, do mal-estar e adoecimento do professor até à estigmatização dos readaptados.

"Por experiência própria e por conviver com vários professores, observei que muitos educadores formados e competentes estão abandonando a sala de aula, seja por meio de readaptações (exercício de outra função) ou, em casos extremos, por exoneração, como foi o meu caso", explica a pesquisadora, que baseou-se também em estudos que demonstram o aumento no número de licenças médicas, afastamentos e readaptações de professores nos últimos anos.

Para Sandra Noveletto, os motivos que levam à readaptação de professores são muitos, mas além das patologias de causa exclusivamente física, há um número significativo de readaptações com fundo psíquico.

"A minha pesquisa busca identificar se existe no sistema educacional, uma causa social que provoque tais readaptações por motivos psíquicos", esclarece a psicóloga, que utilizou dados quantitativos sobre o número atual de professores readaptados pela Secretaria de Estado da Educação de São Paulo entre os anos de 2011 e 2013.

Vale ressaltar que a readaptação "é o afastamento do professor das funções docentes e sua colocação em outros setores do serviço público, normalmente dentro do próprio sistema educacional, como bibliotecas, secretarias, diretoria etc. Este processo se dá quando o servidor (docente) não se encontra apto para exercer suas funções específicas (dentro da sala de aula), conforme prevê a Resolução da Secretaria da Saúde nº 77 (1997). Essa readaptação ocorre, oficialmente, depois de um processo que se baseia em sucessivas licenças médicas e outros afastamentos em geral.".

De acordo com a pesquisadora, embora não seja a única causa, um dos fatores responsáveis pelo grande número de afastamentos e exonerações é a existência nas escolas públicas estaduais de um grande contingente de professores eventuais chamados emergencialmente para a substituição dos professores afastados, que podem ou não ser formados nas disciplinas nas quais há falta de professores.

A pesquisa de campo de Sandra Noveletto foi organizada a partir de oito entrevistas com professores readaptados e que continuam trabalhando nas unidades escolares. Os entrevistados responderam questões sobre suas condições de trabalho, atividades realizadas na escola, a principal causa da readaptação e os sentimentos diante desta situação profissional, entre outras.

"O readaptado não é bem visto, não é bem vindo. (...) Vêm os readaptados como uma pessoa desacreditada, desequilibrada, ou uma pessoa que de repente pode ter um surto, um infarto, alguma coisa lá na sala e vai dar trabalho para a escola", conta um dos professores que participou da pesquisa.

Preocupada com estas questões, a pesquisadora escreveu ainda um artigo publicado na revista científica Convenit Internacional*, onde denuncia o crescimento alarmante das readaptações em apenas 28 meses de pesquisa, com tendência acentuada de uma evolução desses afastamentos, devido às condições de trabalho docente nas escolas públicas paulistas. "O quadro do adoecimento docente e readaptações é grave e necessita de divulgação", conclui Sandra Noveletto.

SERVIÇO: "Readaptação Docente: Trajetória e identidade" está publicada na Biblioteca de Teses e Dissertações da Universidade Metodista: http://ibict.metodista.br/tedeSimplificado/index.php
Já o artigo "Mal estar e adoecimento docente na escola pública paulista: um panorama preocupante" está no link http://www.hottopos.com/convenit15/71-76Sandra.pdf.
Contatos com a pesquisadora Sandra Noveletto Antunes através do e-mail smnoveletto@hotmail.com

* A Revista Conventi Internacional é uma parceria entre a USP, UNIVERSIDADE DO PORTO (Portugal) e UMESP.

Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011