APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Teses e Dissertação

Redes Sociais Twitter YouTube RSS

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Qua, 09 de Janeiro 2019 - 17:21

Remuneração vinculada a metas no serviço público é foco de Mestrado na PUC

Por: Ana Maria Lopes

 
 
 
A APEOESP é uma das fontes do Mestrado do pesquisador Lauro Kuester Marin, cuja dissertação - "Remuneração Variável no Serviço Público" - foi aprovada no últimno mês de dezembro, com nota máxima na Faculdade de Administração da PUC de São Paulo.
 
Lauro Kuester investigou os impactos da implantação de programas de concessão de remuneração variável vinculada ao atingimento de metas coletivas nas carreiras do Magistério, de diretores de escola, supervisores de ensino, policiais militares e agentes fiscais e rendas do Estado de São Paulo.
 
Para avaliar se a remuneração variável é uma alternativa eficaz para a Administração Pública, o pesquisador entrevistou gestores, servidores públicos e seus representantes classistas. Na Educação, especificamente, foram analisados também indicadores como os Índices de Desenvolvimento na Educação do Estado de São Paulo e da Escola Básica.
 
"A remuneração variável é um modelo trazido da inciativa privada para o serviço público que tem sofrido muita contestação nas últimas décadas, mas que ainda mantém nos governos de países subdesenvolvidos, como o Brasil, uma atração como modelo de remuneração que traria bons resultados", explica Lauro Kuester na apresentação do trabalho.
 
Foco da dissertação, o Estado de São Paulo adotou em grande parte das carreiras de seu funcionalismo a remuneração variável vinculada a metas coletivas de produtividade desde 2008. A pesquisa, portanto, destaca os dez anos da implementação deste modelo e seus impactos, segundo gestores e sindicalistas do setor público.
 
Depois de entrevistar trinta e seis servidores, criteriosamente selecionados, o pesquisador concluiu que a remuneração variável não promoveu uma maior produtividade na última década nas cinco carreiras pesquisadas (Três da Secretaria da Educação, uma da Secretaria de Segurança Pública e uma da Secretaria da Fazenda).
 
"Não há melhoras na satisfação pessoal dos servidores no ambiente de trabalho e comprometimento com os resultados. Porém, verifica-se uma mudança no foco dos servidores de processos burocráticos, que têm sido um grande problema na administração pública, para resultados, que é o que interessa à sociedade", conclui o pesquisador no encerramento do estudo de 213 páginas.
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011