APEOESP - Logotipo
Sindicato dos Professores

FILIADO À CNTE E CUT

Acessar Cadastre-se

Publicações

Redes Sociais Twitter YouTube RSS
Professor

Professor

Compartilhe: Imprimir

Voltar

Seg, 22 de Novembro 2021 - 17:41

NOTAS DE REPÚDIO

 

SEGURANÇAS IMPEDEM, DE FORMA TRUCULENTA,
ENTRADA DA PRESIDENTA DA APEOESP NA SEDUC

NOTÍCIA: LEIA AQUI







MOÇÃO DE APOIO À DEPUTADA PROFESSORA BEBEL 

 
O Diretório Municipal do PT em Paulinia, manifesta total apoio e solidariedade à Deputada, Prof. Bebel, que foi covardemente agredida nesta manhã por um segurança no prédio da Secretaria da Educação, na Praça da República em São Paulo. 
É inadmissível que a  Deputada Bebel, presidenta do maior sindicato da América Latina, a APEOESP, receba esta violência quando no exercício  do dever de questionar os atos do governo.
Além do direito de ser ouvida  tem que ser respeitada como Mulher,  pessoa e sindicalista.
A truculência do Governo Doria e dos Governos do PSDB tem atingido os professores há anos e  sucateando o serviço público com suas políticas neoliberais.
Não podemos admitir que a Secretaria de Educação use seus subordinados para atacar fisicamente uma legitima representante do Povo.
Nós do Diretório Municipal do PT em Paulinia , nos colocamos à disposição da professora Bebel, líder da bancada de deputados na Alesp  para enfrentar mais esta truculência do governo Doria.
Estamos juntos Professora Bebel. 
Paulinia, 18 de Novembro de 2021.
DIRETÓRIO MUNICIPAL DE PAULINIA.


 

NOTA DE REPÚDIO | Agressão contra a Deputada Estadual Professora Bebel na Secretaria da Educação de São Paulo
 
A UNAS – União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região, manifesta o seu repúdio pela ação truculenta, violenta e agressiva do segurança do prédio da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo contra a Deputada Estadual e Presidenta da APEOESP, Professora Bebel nesta quinta-feira (18 de novembro).
 
O encontro era justamente para dialogar com o Secretário da Educação Rossieli Soares através de uma audiência sobre a Resolução SEDUC 119/2021 que propõe a redução do currículo, da carga horária e que ameaça o fechamento dos Centros Estaduais de Educação de Jovens e Adultos (CEEJA’s) por redução das demandas. Um ato pacifico em defesa do EJA e do ensino noturno que terminou com cenas lamentáveis e inaceitáveis.
 
Toda solidariedade e apoio à companheira Professora Bebel que sofreu essa ação desrespeitosa sendo impedida de exercer seu trabalho como uma representante eleita pelo povo.
 
Professora Bebel ???
 

 

Expresso  minha total solidariedade à Deputada Bebel Noronha e Presidente da APEOESP pela ação violenta e desrespeitosa com que o Seguranca do Secretário da Educação Rossielli Soares a impediu de bem defender o bom funcionamento dos Centros Educacionais de Educação de Jovens e Adultos tão importante para a União de Núcleos e Associações de Moradores de Heliopolis e Região. Bebel tem sido verdadeira heroína em defesa da Educação Pública de qualidade.

Toda força, grande abraço, Eduardo Suplicy
 



A Apeoesp subsede de São  Caetano do Sul, se solidariza com a presidenta da Apeoesp e deputada estadual Maria Izabel- Bebel. Entendemos que ações  de truculência  e descalabro não  podem mais ser toleradas por toda a sociedade. O governo de Doria e seu secretariado devem ser rechaçados.  O Estado de São Paulo, a educação  Paulista, o funcionalismo público e a população  merecem dignidade e respeito. Nosso total repúdio  ao que aconteceu hoje com a deputada e o que acontece com a educação  do estado com esse truculento desgoverno. Apoio e Solidariedade total.

 


CUT repudia agressão de seguranças da
Secretaria de Educação à Professora Bebel 
 
Em nota, Executiva Nacional da CUT diz que considera inadmissíveis e repulsivos os atos de violência contra a companheira Bebel
 
18 Novembro, 2021 - 17h20 - Escrito por: CUT Nacional
 
 
A Central Única dos Trabalhadores repudia veementemente a covarde agressão sofrida pela presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial Estado de São Paulo (Apeoesp), Professora Bebel, na entrada do prédio da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.
 
A Professora Bebel, que também é deputada estadual, estava coordenando uma manifestação em frente a secretaria contra Resolução nº 119/2021, que prevê a redução do currículo, da carga horária e ameaça o fechamento do Centros de Educação de Jovens e Adultos (CEJAs), que funcionam no horário noturno, com a justificativa de uma suposta ausência de demanda.
 
Essa decisão unilateral da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, prejudica milhares de alunos e alunas que não têm como frequentar as aulas em outro horário e também centenas de professores e professoras que ministram as aulas nessas escolas.
 
A Apeoesp fez diversas tentativas para abrir um canal de diálogo e negociação que pudesse atender às demandas dos professores, professoras,  alunos e alunos.
 
A manifestação realizada nesta quinta-feira (18) em frente a secretaria também tinha como propósito que o secretário de educação, Rossieli Soares, recebesse a direção da Apeoesp e representantes dos professores e porofessoras para buscar solução para o impasse.
 
O secretário, no entanto, em nenhum momento se dispôs a receber a Apeoesp ou qualquer representação. Diante disso a Professora Bebel, com a prerrogativa de deputada estadual, eleita pelo povo de São Paulo, tentou entrar na secretaria para tentar dialogar com o secretário. Mas o secretário, num gesto arbitrário e antidemocrático, ordenou aos seguranças da secretaria para barrar a entrada da Professora Bebel, utilizando inclusive a força física.
 
Essa tem sido a prática recorrente do governo João Doria, em São Paulo, quando o assunto são os trabalhadores e as trabalhadoras, suas reivindicações e as representações sindicais. Sem diálogo, sem negociação e a resposta é sempre a truculência e a violência.
 
Salientamos que, o respeito à representação sindical das categorias, o direito ao diálogo, negociação e pressão, são direitos inalienáveis dos trabalhadores em uma democracia e estão protegidos pela Constituição Federal, assim como o direito dos representantes do povo, eleitos nos estados.
 
Por isso, consideramos inadmissíveis e repulsivos os atos de violência contra a companheira Bebel, presidenta da Apeoesp, uma entidade filiada a CUT. Vamos denunciar e procurar todos os meios possíveis para que tais fatos não ocorram mais.
 
Executiva Nacional da CUT
 

 

Nota de Repúdio – Agressão à companheira Professora Bebel
 
A Comissão Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores de São Paulo repudia veementemente as agressões sofridas pela companheira Professora Bebel, Líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) e Presidenta da APEOESP, durante sua tentativa de se reunir com representantes da Secretaria Estadual de Educação, para dialogar a respeito da atual situação dos Centros Estaduais de Jovens e Adultos (Ceejas).
 
Utilizando sua prerrogativa de parlamentar eleita, bem como representante do maior sindicado da América Latina, Professora Bebel buscou ser recebida pelo Secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares, que mais uma vez mostrou sua truculência e, principalmente, covardia ao permitir que seguranças usassem de força física para impedir a deputada petista de marcar uma audiência.
 
Após muita insistência, a parlamentar foi recebida pelo coordenador pedagógico. Em reunião, a direção da APEOESP decidiu entrar em uma campanha em defesa do Ceejas, que teve sua atuação comprometida após a Resolução 119/2021, resultado da redução do currículo e carga horária, bem como a ameaça de fechamento de unidades.
 
O PT Paulista e a Bancada do PT na ALESP vêm denunciando insistentemente o comportamento agressivo que João Doria e seu secretário Rossieli Soares têm contra os profissionais da educação no estado. É lamentável a forma como se portam frente às demandas da categoria, assim como às necessidades dos estudantes. 
 
São Paulo, 18 de novembro de 2021
 
Comissão Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores de São Paulo
 
 

 

o Sinteps se solidariza a Prof. Bebel contra este ato de agressão do governo contra nossa representante na Alesp e presidenta da Apeoesp

 


Apeoesp Subsede Itapetininga solidária com a deputada Bebel . NOSSA LIDERANÇA NO SINDICATO , NOSSA VOZ E VOTO NA ALESP . OBRIGADA BEBEL ??????

 


A Subsede Norte se solidariza com nossa presidenta Profa Bebel, contra a truculência desse desgoverno tucano.


NÓS DA SUBSEDE DE ASSIS ESTAMOS INDIGNADOS COM ACAO TURCULENTA CONTRA A PROF. BEBEL, NAO PODEMOS ACEITAR ESTA ATITUDE CONTRA NOSSA PRESIDENTA.


A Subsede Casa Branca se solidariza com nossa Presidenta Maria Izabel de Azevedo Noronha Bebel contra a truculência desse arrogante desgoverno Dória.


A subsede de Franca está indignada com essa atitude truculenta e desrespeitosa com a presidenta da APEOESP e Deputada BEBEL . Estamos e sempre estaremos ao seu lado minha presidenta.


A Subsede de Pinda também se solidariza com nossa Presidenta Bebel contra a forma grotesca, inadmissível e truculenta de que como foi tratada no dia de hoje na SEDUC por esse Secretário Rossieli e Desgoverno Dória. Estamos juntos e não abriremos mão. Nosso total apoio Bebel ?


A Apeoesp subsede de São Caetano do Sul, se solidariza com a presidenta da Apeoesp e deputada estadual Maria Izabel- Bebel. Entendemos que ações  de truculência  e descalabro não  podem mais ser toleradas por toda a sociedade. O governo de Doria e seu secretariado devem ser rechaçados.  O Estado de São Paulo, a educação  Paulista, o funcionalismo público e a população  merecem dignidade e respeito. Nosso total repúdio  ao que aconteceu hoje com a deputada e o que acontece com a educação  do estado com esse truculento desgoverno. Apoio e Solidariedade total.


A Apeoesp subsede de Amparo,se solidariza com a presidenta e deputada Bebel.


A Subsede de Jaboticabal Se solidariza com a Profa BEBEL, Presidenta da APEOESP e Deputada Estadual, pelas ações de truculência e falta de respeito qdo de sua ida à SEDUC.Nosso repúdio ao acontecido com a Deputada e com têm tratado a Educação no Estado.Doria e Rossieli inimigos da EDUCAÇÃO!!!


Nos da subsede Apeoesp de Ribeirão Pires, estivemos na secretaria da Educação , vimos e sentimos o  tratamento dado à presidenta e a nós profs. Truculência e falta de respeito ! 
Doria e Rossieli, inimigos da Educação

A Subsede de Piracicaba  se solidariza com nossa Presidenta Bebel contra a forma  inadmissível e truculenta de  como foi tratada no dia de hoje na SEDUC por esse Secretário Rossieli e Desgoverno Dória. Estamos juntos e não admitiremos jamais tamanha faltade respeito. Nosso total apoio Bebel ?

Subsede Araçatuba se solidariza com a nossa presidenta e deputada Bebel, e repudia violentamente a truculência desse secretário de educação. É dessa forma que ele e o Doria trata a educação



 


 

O Sitraemfa se Solidariza com a nossa companheira e a Prof. e deputada Bebel contra o ato de agressão deste  governo  antidemocrático e facista do  João Dória  que sempre age com agressão contra os professores e a classe trabalhadora na luta de direitos
 


 
 

 
Nota do CPP

AGRESSÃO COVARDE À DEPUTADA PROFESSORA BEBEL,
VIOLÊNCIA CONTRA A EDUCAÇÃO!

O Centro do Professorado Paulista (CPP) de São Carlos, manifesta solidariedade à deputada estadual Professora Bebel, presidente da APEOESP e da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa, pela covarde agressão sofrida nesta quinta-feira (18).

A deputada foi agredida por seguranças quando tentava entrar no prédio da Secretaria para conversar com os responsáveis pelo fechamento do Ensino de Jovens e Adultos (EJA), nas escolas estaduais, em período noturno.

Tratou-se de um ato covarde, que mais uma vez denota a truculência e o desrespeito do governo João Dória perante os educadores e as justas demandas da educação pública no Estado.

É inaceitável que uma representante da comunidade, que é a deputada estadual, uma líder de classe, receba esse tratamento arbitrário e antidemocrático ao defender melhorias para a educação pública.

O desagravo à deputada professora Bebel diante desta ocorrência lamentável se faz acompanhar do apelo para que os agressores sejam punidos na forma da lei e fatos como este não voltem a ocorrer.


 
Nota de repúdio da secretaria das mulheres
do PT Piracicaba 
 
Vem manifestar indignação diante da repressão e ataques sofridos pelos professores e pela sua representante a DEPUTADA BEBEL, na secretaria de educação de São Paulo.
Receber nossos professores e a esta deputada que também é professora, passa pelos primórdios republicanos, que devam ultrapassar as ideologias e diferenças, dialogar com a classe e seus representantes legais é uma obrigação.
É preocupante quando governos eleitos pelo povo, agem de maneira a perseguir trabalhadores, extinguindo seus direitos e os direitos do povo principalmente, cerceando ideologias que muitas vezes aprimoram a democracia.
A Educação não pode ser um instrumento de opressão, mas sim de libertação sendo preciso resguardar os princípios constitucionais, fortalecer os alicerces desta democracia e agir contra qualquer manifestação de autoritarismo.  
Ver uma classe tão importante como a de professores, ser atacada de forma ridícula e selvagem, nos faz crer, que nosso País está indo na contramão.  Tivemos vários confrontos ao longo da história e porque uma classe tão importante na construção de um País soberano, passa por tantos episódios como este? 
O CONHECIMENTO LIBERTA...  Talvez este seja o grande problema, professores são libertadores de mentes, em sala de aula todos conseguem sonhar.
Sonhar por um País mais justo, mais livre de preconceitos, mais humano, talvez por isso os professores são combatidos.  Episódios como este, nos remete a lembrança de um fato que marcou a história de nosso Brasil, o massacre do dia 29 de abril de 1988 onde mais de 200 professores foram feridos.
Somos hoje, o reflexo do ontem e amanhã o reflexo do hoje, caso ninguém faça nada e episódios fatídicos continuem a acontecer. O que será de um País se não tiver a educação para se apoiar?
Somente com sabedoria avançamos 
 
A educação deve ser a menina dos olhos de um País, sonho e realidade soberana de um povo.  
                                       
Secretaria de mulheres do PT Piracicaba
 

 
 
Topo

APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - Praça da República, 282 - CEP: 01045-000 - São Paulo SP - Fone: (11) 3350-6000
© Copyright APEOESP 2002/2011